criança
Capa

Coração de criança

Tinha acabado de encerrar a Classe de Boas Novas em minha casa, estava organizando as coisas, quando chega minha vizinha da frente, 9 anos. “Esqueceu alguma coisa, Luana?” -perguntei. “Não, eu pensei melhor e resolvi aceitar a Jesus!”

Como é bom ser criança! Criança tem o coração receptível e aberto. Criança é simples e verdadeira. O coração dela é aberto a tudo que é referente à Deus.

Alexandra Guerra em seu livro “Infância: o melhor tempo para semear”, diz: “A criança não duvida, ela sabe confiar em Deus”. Se eu chegasse em um adulto e desse um presente sem ser o seu aniversário ou uma data especial, ele ficaria me questionando desconfiado. Mas, se eu desse um presente para uma criança, ela talvez nem agradeceria, sairia correndo e rasgaria o papel. Se gostasse, iria sorrir e se não gostasse iria demonstrar que não gostou sem nenhum problema. E se for algo que ela queria então, a alegria é certa! O certo é que as crianças clamam por Jesus, Ele é o presente que elas precisam. O coração da criança é o terreno certo para plantar a sementinha da salvação.

A natureza da criança é livre de frivolidades, de adereços e cerimônias. O importante para as crianças é estar perto de quem se ama, é brincar, fazer coisas divertidas e aprender. Nós adultos complicamos muito e as nossas interferências vão mudando essas características tão simples e singelas das crianças.

Os adultos querem o melhor para os filhos, dão presentes caros como se isso fosse de grande importância para eles. Querem levá-los à Disney, mas se passassem uma tarde no parque teria maior valor. Querem dar roupas novas, mas uma camisa grande do papai ou da mamãe seria muito mais legal. Querem fazer uma festa gigantesca de aniversário, mas um bolo, alguns balões e uma brincadeira de torta na cara com os amiguinhos seria bem mais divertido. Observe uma criança pequena: quantas vezes para ela a caixa é mais interessante do que o presente?

Se nós adultos déssemos um tempo nos nossos afazeres e observássemos a vida como uma criança, com certeza ficaríamos com nossas forças renovadas.

Nós temos ouvido e visto ultimamente muitas reflexões e vídeos de autoajuda sobre a importância de estar e não somente de dar às crianças, mas quando nos deparamos com a nossa carga diária de estresse, esquecemos do que realmente é importante. As crianças precisam de afeto, carinho, atenção, tempo de qualidade, oração e de uma verdadeira demonstração de que você se importa com ela. O primeiro lugar para esse plantio é em casa, com o culto doméstico, músicas que falam as verdades de Deus e exemplo dos pais.

Em Mateus 18 vemos Jesus falando das crianças, da simplicidade e conversão genuína dos pequenos. O versículo 5 diz: “… se não vos converterdes e não vos fizerdes como uma criança…” Isso significa que a criança aceita a Jesus de coração aberto.

Lembro-me bem quando minha primeira filha Gabriela, aos 3 aninhos de idade me acordou às seis da manhã falando: “Mamãe, eu quero Jesus no meu coração.” Levantei, sentei-me na cama e repeti o plano da salvação de modo simples para uma criança de 3 anos e perguntei novamente se ela queria Jesus. Oramos e ela dormiu novamente. Eu não consegui dormir, pois fiquei emocionada por conduzir minha filhinha a Cristo.

Algumas pessoas poderiam perguntar: Ela não é pequena demais? Viviane Morais em seu livro “Não são pequenos demais”, diz: “À medida que a criança crescer, no momento certo, compreenderá aquilo que já tem ouvido desde tão pequenina!”

Tive a oportunidade de pregar a mensagem de Jesus para muitas crianças e o momento de conversão delas é muito lindo. Vejo uma entrega sem medo e sem reservas. Elas se rendem, emocionam, choram e depois saem correndo e pulando. Isso é ser criança!

Certo garoto chegou em mim após o culto e me disse: “Cristina, eu não aceitei Jesus ainda.” Por quê? perguntei a ele. Chorando ele me respondeu: “Não sei!” Ele estava carente de Jesus, mas o mundo e as lutas do dia-a-dia já tinham abortado os sonhos daquele menino. Não perdi tempo, sentei-me com ele e expliquei o plano da salvação e debaixo de muitas lágrimas ele aceitou a Jesus e foi uma das mais belas conversões que já presenciei. Ao sair da sala ele falou pra todos que aguardavam do lado de fora: “Eu aceitei Jesus!”, chorando abundantemente.

Em nossos cultos temos visto muitas crianças se entregarem a Jesus. O coração delas reconhece que precisa aceitar aquela mensagem de salvação e por esse motivo muitos vão à frente por várias vezes e se rendem verdadeiramente ao Senhor.

O que mais me chama a atenção nas crianças é a alegria de viver. Tudo é motivo para o sorriso, brincadeira e alegria, e nós como igreja, precisamos usar as metodologias e estratégias certas para alcançá-las, pois o mundo tem usado todas as armas possíveis para destruir esse tempo tão lindo, que é a infância.

Semeie no coração de uma criança, pois certamente colherá bons frutos!

Feliz dia das crianças!

Coração de criança

Mais vistos

Fale com os editores:
E-mail: editora@batistarenscer.com


Editado e publicado no Brasil por:
Renascer – Livraria e Editora Ltda.
Telefone: (62) 3202- 4968

2016 - Desenvolvido pelo Depto. de Marketing da Igreja Batista Renascer.

Topo