viver
Palavras Pastorais

E se você tivesse um mês para viver?

dias de hoje é ter qualidade de vida e bons relacionamentos com as pessoas a nossa volta. Precisamos entender que ninguém é uma ilha, necessitamos sempre uns dos outros.

Todo mundo enfrenta problemas ao se relacionar com outros, as expectativas são frustradas, acontecem decepções, traições, mágoas, mentiras e mal entendidos. Quem nunca foi frustrado, decepcionado, traído ou rejeitado por alguém? Todos nós passamos por isso! Há muitos obstáculos para amarmos as pessoas, e também para sermos amados por elas. Mesmo assim, fomos criados para nos relacionarmos. Amar pessoas e ser amado por elas, não é uma tarefa fácil, nunca foi e nunca será. Essas situações fazem parte da nossa vida

E se tivéssemos apenas um mês para viver, tentaríamos melhorar os nossos relacionamentos? Por que esperamos as pessoas morrerem para enviarmos flores a elas? Ironicamente, a maioria das pessoas valorizam muitos relacionamentos, mas não investem neles plenamente. Muitas vezes caímos na rotina, o cônjuge torna-se apenas um parceiro, os filhos atrapalham a agenda e as reuniões de família tornam-se obrigações sociais com problemas e brigas, e assim vamos perdendo esse tempo tão precioso, ao invés de gastá-lo de uma boa maneira.

Agora, imagina enfrentar tudo isso tendo a consciência de que você só tem um mês para viver. Logo entenderíamos o quanto precisamos das pessoas.

Dessa forma, quero que reflita nas seguintes perguntas:

  • Se você tivesse a certeza de que em trinta dias você iria morrer, com quem gostaria de passar esse tempo?
  • A quem você gostaria de pedir perdão?
  • Quem precisaria ter certeza do seu amor?

Certa vez ouvi uma pessoa falar que as palavras que mais nos ferem não são as palavras ditas, mas as palavras que não foram ditas. Por isso, não perca tempo, elogie as pessoas, valorize-as, libere palavras de amor para elas, abra a boca e faça o que precisa ser feito ainda em vida

Entenda que o amor não é um sentimento, e sim um mandamento. Sendo mandamento, você tolera, você suporta, você faz muitas coisas além daquilo que poderia fazer se fosse apenas um sentimento. Sentimento é muito volúvel, de manhã você ama e a tarde está com ódio.

São várias as situações em que percebemos o amadurecimento do amor nos relacionamentos: quando amamos alguém e nos casamos, descobrimos como um relacionamento tão íntimo pode ser doloroso; os filhos que você investiu tanto, crescem e vão embora, no entanto é preciso entender que você não casa para ser feliz, mas sim para fazer o outro feliz e que você não cria filhos para você e sim para o mundo, mas até entender isso e amadurecer, passamos por muitos erros e acertos.

O mesmo acontece com o relacionamento entre amigos que mudam, trocam de empregos e vão embora. Não deixamos de amá-los, mas sentimos dor por não poder estar com eles da forma como gostaríamos.

Dessa forma, precisamos entender que o ingrediente básico para relacionamentos fortes são as pequenas ações amorosas, todas aparentemente sem importância, mas com grande significado para a outra pessoa.

Portanto, muitos de nós teremos que lidar com pessoas difíceis, amar e nos relacionar bem, mas precisamos aprender a conviver, porque faz parte da vida.

Deus abençoe a sua vida e a sua casa!

E se você tivesse um mês para viver?

Mais vistos

Fale com os editores:
E-mail: editora@batistarenscer.com


Editado e publicado no Brasil por:
Renascer – Livraria e Editora Ltda.
Telefone: (62) 3202- 4968

2016 - Desenvolvido pelo Depto. de Marketing da Igreja Batista Renascer.

Topo