ele nasceu
Capa

Ele nasceu!

Enquanto o mundo é mundo tem-se nascido homens, mulheres, animais, macho e fêmea de todas as espécies, pois esta é a dinâmica do planeta. São milhares de nascimentos por dia.

Mas, houve um dia em que um nascimento que mudou o mundo. Esse nascimento foi único, pois fora concebido pelo próprio Deus, um nascimento virginal. Assim tem sido a crença da igreja, até o surgimento da crítica moderna, que tenta de todas as formas desacreditar nesse milagre de Deus. Repudio tais tentativas, pois, se cremos na divindade de Jesus e na Sua ressurreição dentre os mortos, qual seria a vantagem de desacreditarmos do seu nascimento virginal?

O plano Divino da redenção requeria que Jesus nascesse de uma virgem. Desde a queda de Adão, toda a raça humana possui, já no nascimento, uma natureza pecaminosa que faz a separação entre o homem e Deus.

Conforme o Evangelho de Lucas, a redenção exigia um homem que possuísse uma natureza piedosa, sem pecado, sem mácula, assim como era Adão antes da queda, a fim de pagar a penalidade pelos pecados do ser humano. Era, portanto, necessário que Jesus nascesse de semente Divina e incorruptível. O Espírito Santo gestou, no ventre de Maria, o filho de Deus.

A singeleza e a forma do seu nascimento foi o que mais surpreendeu. Nasceu o Messias, rei dos Judeus, na mais simples maternidade, em uma velha estrebaria na cidade de Belém. Toda essa simplicidade para receber um rei, o Messias prometido. Mesmo em uma manjedoura, o menino Jesus recebeu a ilustre visita de três reis magos e um coral angelical e, dessa forma, este dia tornou-se o mais importante da humanidade, cujo tempo se divide entre antes e depois de Cristo. Nascia o Redentor, o Salvador.

Esse é o verdadeiro significado do Natal, onde recebemos diretamente de Deus, o Redentor, aquele que nos redime de todos os nossos pecados. Ele tinha conhecimento que teria que ser sacrificado e crucificado no meu e no seu lugar, pois Jesus deu a sua vida por todos nós.

Natal é certamente o maior dos acontecimentos da humanidade, não podemos banalizar essa data, já tão explorada pela mídia. Para mim, Natal é a maior expressão do amor capaz de fazer uma população mundial perdida, surgir uma humanidade salva.

               Escrever sobre o Natal é escrever a respeito da manifestação do amor de Deus, onde somos levados, como cristãos, a amar ao próximo, sermos mais tolerantes e solidários. Natal é tempo de sorrir, de se alegrar, de trocar presentes, como uma forma de agradecermos a Deus pelo seu maior presente: o seu filho Jesus. É tempo de se juntar e de se abraçar.

Vamos pensar que Natal é esperança, fé e recomeço. Tempo de perdoarmos aqueles que nos tenha ofendido, amar os nossos filhos e os filhos dos outros. Natal é alegria, pois se não fosse o nascimento de Jesus e a sua obra redentora, todos nós estaríamos fadados a condenação eterna.

Que neste Natal possamos falar aos outros do grande amor de Deus, se tornando humano, caminhando como tal, entre os homens, ensinando, curando e transformando. Sei que muitos desejam ser mais tolerantes, mas só Jesus nos arrebata com um sentimento de amor e de paz, razão essa que sou cada dia mais apaixonado por Cristo.

Desejo que esse Natal seja repleto de boas novas, de grande alegria e que todos os povos possam conhecer a Jesus. Seja você um transmissor destas boas novas.

Que o nosso Natal seja um tempo de paz, amor e acima de tudo esperança, pois o nosso Redentor, Jesus Cristo, VIVE!

Ele nasceu!

Mais vistos

Fale com os editores:
E-mail: editora@batistarenscer.com


Editado e publicado no Brasil por:
Renascer – Livraria e Editora Ltda.
Telefone: (62) 3202- 4968

2016 - Desenvolvido pelo Depto. de Marketing da Igreja Batista Renascer.

Topo