O favor de Deus sobre a humanidade
Série "O Favor de Deus"

O favor de Deus sobre a humanidade: O presente da salvação

O tempo segue tranquilamente a sua trajetória, e não é que já chegamos no Natal?

Essa é uma época a qual vemos nitidamente o favor de Deus sobre a humanidade, pois Ele nos presenteou com a salvação.

Esta data remete-me à minha infância lá em Niterói, nas histórias, nos contos encenados, nos coros das igrejas ou nas apresentações no coreto da praça e no re
ceber dos cartões pelos correios, um mais bonito que o outro. Esta data também me lembra aos presentes ansiados no decorrer de um ano, com suas caixas coloridas e enfeitadas.

Com o tempo ouvi muitas conversas e histórias sobre o Natal, mas ainda mesmo no alto dos meus sessenta e seis anos, me encanta o colorido, a atmosfera e a alegria no ar. Em meus tempos idos, era comum ouvir as pessoas saudando umas às outras com um sorriso e com um sonoro “feliz natal”. Mas este espírito natalino parece que se esvaiu, não está mais no ar, evaporou-se com o tempo.

Uns pensam que o Natal é só “comes e bebes”. Passar um e-mail para muitos, já é o suficiente, pois os cartões já são raridade. Agora temos o WhatsApp, sim é bem mais prático, mas ao meu ver muito impessoal.

Uns não comemoram e não festejam. Creio que essas pessoas não têm muita imaginação ou nunca tiveram a oportunidade de ter um Natal de verdade, são tristes e amarguradas. É muicruz-vto triste vê-las caminhando nas ruas sem entender o que é o espírito do Natal. Essas pessoas reclamam e dizem que tudo não passa de um festival ao consumismo.

Mas eu tenho ainda uma lembrança dos meus tempos, em que o final do ano era a oportunidade de realizar grandes confraternizações, fosse entre os familiares, colegas de trabalho ou entre os irmãos da igreja.

Ainda me lembro do meu avô nos reunir para a ceia e explanar que aquela festa era para comemorarmos o maior e mais importante presente que Deus deu ao mundo: o nascimento de Jesus Cristo, que representa o cumprimento das muitas promessas a respeito da vinda do Messias, o Salvador da humanidade. Desde então, quando chega o natal sinto a alegria de compartilhar com a minha neta, meus filhos, esposa, noras e agora com um genro, a celebração da salvação.

Hoje quero meditar nesta celebração. Temos os símbolos tradicionais, mas, não quero entrar no mérito da questão, sobre o pinheiro de natal ser ou não um símbolo pagão, assim como os presépios, as guirlandas, os pisca-piscas, as bolas coloridas, os anjos ou os sinos, porque tudo isso advêm de uma tradição ainda dos tempos da reforma protestante e, sem dúvida, mexe com o imaginário coletivo.

Gostaria de lembrar aqueles que são contra esta celebração com a argumentação de que a festa de Natal é uma festa pagã, e que estamos celebrando não é a data, e sim o nascimento de Cristo.

O nascimento de Jesus foi celebrado pelos pastores que representavam o povo, pelos anjos, no mundo espiritual (Lucas 1:12), pelos astros e a estrela do oriente, isto é, o nascimento de Jesus foi celebrado pelo universo (Mateus 2:2), e foi comemorado também pela elite, como já disse, os reis magos do oriente (Mateus 2:1).

Pouco importa a data real do nascimento, se foi em abril ou outubro, o que importa é celebrarmos o nascimento do Salvador do mundo, o nascimento da celebração da salvação, esse é o nosso presente! Posso garantir que só tem um que odeia a celebração do nascimento de Cristo, que é Satanás.

A Bíblia nos revela que Maria deu à luz a Jesus e deitou-o em uma manjedoura. Deus se revelou de uma maneira surpreendente, nos mostrando que Ele poderia se apresentar ao mundo num berço de ouro, em um palácio, mas Deus em seus planos, preferiu apresentar Seu Filho, de maneira simples e sem ostentação.a-cruz-nao-e-maior-do-que-a-graca-de-deus_201601201243009273810

O seu nascimento foi sim motivo de grande festa, não somente no céu, mas foi também comemorado pelos pastores que foram convidados por anjos para visitá-lo.

Poderia ter ficado somente por aí, mas os reis magos vieram do oriente seguindo uma estrela e levaram presentes (ouro, incenso e mirra), por isso a data do Natal é alegria e remonta a mais profunda tradição cristã.

Natal é uma festa de luz, pois Jesus é a luz do mundo, por isso vamos festejar a celebração da salvação, com muitos presentes, confraternizações e com muita alegria, pois devemos mostrar ao mundo que a nossa alegria está no Senhor.

Não me preocupo se a data é ou não no dia 25 de dezembro, se é uma festa ao consumismo ou se papai Noel não existe, pois para mim, Natal é Natal, é festa, é deixar aflorar em cada um este espírito natalino, com muitos panetones, rabanadas, bolas coloridas e presentes.

O importante é celebrar a salvação que veio por meio daquele menino que deu o seu primeiro choro de fôlego numa estrebaria, lá em Belém, cujos convidados foram os pobres pastores, anjos e os reis magos.

Feliz Natal a todos!

O favor de Deus sobre a humanidade: O presente da salvação

Mais vistos

Fale com os editores:
E-mail: editora@batistarenscer.com


Editado e publicado no Brasil por:
Renascer – Livraria e Editora Ltda.
Telefone: (62) 3202- 4968

2016 - Desenvolvido pelo Depto. de Marketing da Igreja Batista Renascer.

Topo