Favor de Deus sobre relacionamentos conjugais
Série "O Favor de Deus"

O favor de Deus sobre os relacionamentos conjugais

Quando olhamos para o nosso relacionamento conjugal, o Senhor nos promete, a sua fidelidade total, seu amor sem esperar nada em troca, seu cuidado e carinho, apesar das nossas fraquezas e defeitos.

Quando buscamos o significado da palavra FAVOR, vamos encontrar essa expressão ligada a uma palavra importantíssima para nós cristãos: GRAÇA.

E analisando o a palavra Graça, descobrimos que ela se desdobra no termo: favor imerecido, ou seja, quando falamos sobre o Favor do Senhor sobre as nossas vidas e relacionamentos, concluímos que o nosso Deus olha pra nós e, mesmo sem ver mérito algum, derrama o seu favor, sua graça e o seu amor sobre as nossas vidas.

Deus criou o Universo e, em sua infinita perfeição, decidiu replicar a sua imagem, dando vida a um ser perfeito que o chamou varão. Mas as características de Deus são tamanhas que não couberam em um único ser, dividindo assim, parte de seu caráter, criou uma nova obra, “e a chamou, varoa, pois do varão foi tomada” (Gênesis 2.23). Por isso, entendemos que o Criador deu vida a um único ser, separado por dois corpos, os quais são novamente unidos através do matrimônio, tornando-se novamente uma só carne. O casamento foi à obra prima do Criador.

Ele nos formou para refletirmos a sua imagem e semelhança e fez do casamento o retrato vivo do seu amor por sua igreja. A descrição real de uma verdadeira aliança. Mas, assim como no primeiro casamento, nós, insistentemente, temos deixado o nosso egoísmo, o nosso desejo incessante em buscar uma felicidade vazia e inalcançável, destruindo uma obra tão perfeita. O controverso é, e que não conseguimos entender, que o segredo da felicidade está em fazer o outro feliz, e passamos uma vida inteira de tristezas e amarguras, por não entender esse princípio tão real e Divino que Deus nos deixou.

Deus em sua infinita bondade, deixou para seu povo todo o seu amor, sua vontade e a fórmula para encontrarmos n’Ele, o gozo e a paz, por meio de sua Palavra, e mesmo assim, a desprezamos.

Na Palavra de Deus no livro de Gênesis 12:1-3, o SENHOR disse a Abrão: “Sai-te da tua terra, da tua parentela e da casa de teu pai, para a terra que eu te mostrarei. E far-te-ei uma grande nação, e abençoar-te-ei e engrandecerei o teu nome; e tu serás uma bênção. E abençoarei os que te abençoarem, e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem; e em ti serão benditas todas as famílias da terra”.

Por meio de Abraão Deus renova a sua aliança com o seu povo e reelabora ali seu plano para a Família. Ele faz uma promessa a Abrãao, ainda Abrão, que se, ele o obedecesse e aceitasse caminhar em confiança n’Ele, o seu Favor não se afastaria da sua casa. Ele fala com Abraão só em tempos verbais futuros, ou seja, para alcançar a tão sonhada Terra prometida e a benção do Senhor, ele precisaria caminhar com o Senhor (saia, vá, mostrarei). A promessa do Favor do Senhor era a segurança que Abraão precisava para prosseguir (far-te-ei, abençoar-te-ei, engrandecerei, serás, abençoarei os que te abençoarem e amaldiçoarei os que te amaldiçoarem). Caminhar com o Senhor nos fala de construção de relacionamento. À medida que caminhamos com Deus, vamos vivendo experiências com Ele, e por meio da fé alcançamos diariamente o Seu Favor.

pastora-sara

Pra. Sara Andrade

Não é diferente em nosso relacionamento conjugal, a promessa de Deus para nosso casamento é a mesma: caminhar com Deus, construir um relacionamento, obter experiências, a partir das experiências. E por meio da fé, alcançar o Seu Favor diariamente.

O Senhor trabalha o nosso caráter diariamente para nos assemelharmos a Cristo. E existem dois lugares espetaculares para isso ser realizado. O primeiro lugar é a igreja (aqui me refiro à congregação). A igreja é um excelente lugar para o nosso caráter ser moldado, por diversos fatores, o mais expressivo deles é o cumprimento da maior lei deixada por nosso Deus: “Amarás a teu próximo como a ti mesmo” (Gálatas 5,14). Aqui Deus já conhecia tão bem o nosso egoísmo, que ordena algo bem familiar a nós: amar o próximo como a nós mesmos (grifo do autor). Mas se posso citar outro exemplo, se não o maior deles, de um lugar em que Deus trabalha e molda nosso caráter, esse lugar é sem dúvida o CASAMENTO.

É dentro dessa obra prima, lugar de refúgio, e muitas vezes campo de batalha, na convivência com outro ser (que não você mesmo), que iremos aprender as maiores lições que Jesus poderia nos ensinar. Não é à toa que o inimigo tem lutado ferozmente para destruir a estrutura chamada “CASAMENTO”. Ele sabe muito bem o significado forte que esta estrutura tem, e como somos moldados ao caráter de Cristo ao nos inserirmos nessa condição.

Quando nos casamos, no momento da cerimônia, realizamos votos que no instante em que estão sendo proclamados, parecem fáceis de serem alcançados e executados, mas ao final da festa e o início da vida a dois, nos revela que se não for o Favor do Senhor, jamais conseguiremos vencer esses tão grandiosos desafios.

“Prometo estar contigo na alegria e na tristeza, na saúde e na doença, na riqueza e na pobreza, amando-te, respeitando-te e sendo-te fiel em todos os dias de minha vida, até que a morte nos separe”. Esse é um ato comum a todas as cerimônias de casamento, e celebra ali a aliança firmada um com o outro e com Deus diante de várias testemunhas. A aliança é um compromisso inquebrável, indissolúvel perante os olhos do Senhor. Deus fez uma aliança conosco, e ainda que, constantemente, o abandonemos nos momentos de alegria, na riqueza, ou nos momentos de saúde, ou o traímos, ou nos separamos d’Ele, Ele não quebra sua aliança conosco, pelo contrário, Ele a mantém apesar de nossas fraquezas, fragilidades, loucuras, infidelidade, incredulidade e outras características mais que vislumbra a nossa alma pecadora. É exatamente isso, que espera de nós.

Quando olhamos para o nosso relacionamento conjugal, o Senhor nos promete, a sua fidelidade total, seu amor sem esperar nada em troca, seu cuidado e carinho, apesar das nossas fraquezas e defeitos. Ele estará sempre conosco, até a consumação dos séculos: “Ensinando-os a guardar todas as coisas que eu vos tenho mandado; e eis que eu estou convosco todos os dias, até a consumação dos séculos. Amém” (Mateus 28:20). Nosso Pai amado conhece as nossas fragilidades e fraquezas e nos promete não nos abandonar no momento em que nos deparamos com elas. O casamento requer investimento, renúncia, cumprimento da Palavra, olhar fixo no Senhor. Amamos e caminhamos com nossos cônjuges, não porque eles são merecedores, mas porque amamos ao Senhor Jesus e temos o olhar fixo n’Ele.

Por toda a Bíblia lemos histórias da manifestação do favor do Senhor na vida de seu povo. Jesus escolheu para discípulos, homens imperfeitos, cheios de manias e falhas para caminharem juntos, isso nos fala de construção de relacionamento, e por que não de casamento, para aprenderem e se assemelharem a Ele.

Existe uma história em especial, que chama a nossa atenção para o favor de Deus sobre as nossas vidas. No livro de João capítulo 21, nos conta a história, que Pedro, confuso com a morte e ressurreição de Cristo, diz aos discípulos: “Vou pescar!” (VS 3). Pescar para Pedro naquela altura, era voltar a fazer algo que ele não fazia a tempos, desde que foi chamado pelo Mestre.

E aconteceu que, como sempre acontece quando estamos confusos e fazemos coisas fora da vontade de Deus, Pedro não pegou nada, nenhum peixe. Quero dar um destaque especial a esse texto, onde diz que outros discípulos foram com ele (quando estamos confusos, sempre envolvemos mais pessoas nessa confusão). Então… “E, sendo já manhã, Jesus se apresentou na praia, mas os discípulos não conheceram que era Jesus. Disse-lhes, pois, Jesus: Filhos, tendes alguma coisa de comer? Responderam-lhe: Não. E ele lhes disse: Lançai a rede para o lado direito do barco, e achareis. Lançaram-na, pois, e já não a podiam tirar, pela multidão dos peixes. (João 21:4-6).

Quantas vezes em meio a nossas dificuldades e confusões, Jesus se apresenta com sua Graça e misericórdia, pois é isso que Ele nos prometeu, que jamais estaríamos sós, e não o reconhecemos, e Ele ainda assim, derrama seu poder salvador sobre nós. João, o discípulo que deitava ao peito do Mestre, aquele que era o mais íntimo, o reconhece e diz: é o Senhor! (João 21.7). Pedro mais do que depressa, abandona os peixes (necessidades) e o barco (velhos hábitos, orgulho, ego, manias, desejos carnais, etc.) e pula, nadando ao encontro d’Ele. Ao chegar a praia se depara com o mestre “viram ali brasas, e um peixe posto em cima, e pão”. (João 21:9).

A história contada acima, nos fala sobre todas as áreas das nossas vidas. Não nos desfazemos do passado, hábitos, orgulho, ego, para simplesmente agradar o nosso cônjuge e entrarmos em aliança com ele. O fazemos porque estamos “nadando” até Jesus, e ao encontrá-lo, Ele mesmo vai ter preparado para nós, o suprimento para as nossas necessidades. Mas elas não estarão “cruas”, vão estar cozidas e “acompanhadas de pão”, prontas a serem consumidas. O Pai nos promete: “Mas, buscai primeiro o reino de Deus, e a sua justiça, e todas estas coisas vos serão acrescentadas” (Mateus 6:33). Isso é o favor de Deus para nós, para o nosso casamento. Quem supre as nossas necessidades nunca foi, não é, e nunca será o nosso cônjuge, nem nada e ninguém. Quem as supre é Jesus. Tudo que necessitamos nos será concedido se mantivermos essa aliança intacta.

Existe uma canção que em que a letra reflete, claramente, nossas vidas e relacionamentos:

“Deus está fazendo uma casa em mim

Deus está fazendo um jardim em mim

Eu estou em construção

Deus está me ensinando

Eu estou aprendendo

Deus é paciente comigo

Ele é meu pai, ele é meu amigo

Sou pequeno, Deus é grande

Eu sou frágil, mas Ele é forte

Eu sou d’Ele, me entrego

Eu sou d’Ele e me rendo

Deus ainda está me construindo

Deus ainda está me construindo

E dia após dia eu estou crescendo

Deus é paciente comigo

Ele é meu pai, ele é meu amigo

Sou pequeno, Deus é grande

Eu sou frágil, mas Ele é forte

Eu sou d’Ele, me entrego

Eu sou d’Ele e me rendo

Deus ainda está me construindo

Deus ainda está me construindo

Sou sua obra de amor

Deus está fazendo uma casa em mim

Deus está fazendo um jardim em mim”

E como é maravilhoso ser construído a dois, crescer a dois, ter uma casa habitada por duas pessoas, ter com quem conversar, dividir, compartilhar, ter braços para te envolver, colo para chorar, peito para se recostar, mãos para te acariciar, braços fortes para te defender, palavras para te aconselhar, orientar, direcionar, pés para aquecer, fome e sede para saciar, desejos para suprir, sonhos para realizar, caminhos para caminhar.

Precisamos nos lembrar de que assim como Jesus morreu por mim e meus pecados, Ele morreu por meu cônjuge e pelos pecados dele. Assim como estou sendo construído, ele também está, e se caminharmos juntos, seremos mais fortes. Como já dizia Clarice Lispector, “Quem caminha sozinho pode até chegar mais rápido, mas aquele que vai acompanhado, com certeza vai mais longe.”

Por isso, precisamos construir nossas casas estruturadas, com alicerces fortes, firmados no Senhor, tijolo a tijolo, massa, pedras, areia, água, materiais de boa qualidade, para que nenhum vento, chuvas e tempestades possam abalar. Isso requer tempo, investimento, por isso não desista no meio do caminho, não abandone sua construção. O Senhor é conosco e não irá apartar o seu Favor sobre as nossas vidas. Pois, toda manhã suas misericórdias são renovadas. “A benignidade do Senhor jamais acaba, as suas misericórdias não têm fim; renovam-se cada manhã. Grande é a tua fidelidade” (Lamentações 3:22,23).

Se você está construindo sua casa sob ruínas, com relacionamentos mal feitos, amarguras, dores, culpas, abusos, saiba que Deus está na praia te convidando a nadar até Ele. O Pai é infinitamente poderoso e te diz: “Porque eis que eu estou convosco, e eu me voltarei para vós, e sereis lavrados e semeados. E multiplicarei homens sobre vós, a toda a casa de Israel, a toda ela; e as cidades serão habitadas, e os lugares devastados serão edificados” (Ezequiel 36:9,10). Ele e somente Ele, tem o poder de reconstruir e fazer de vocês cidade nova, casa forte, isso é desfrutar do Favor do Senhor!

O favor de Deus sobre os relacionamentos conjugais

Mais vistos

Fale com os editores:
E-mail: editora@batistarenscer.com


Editado e publicado no Brasil por:
Renascer – Livraria e Editora Ltda.
Telefone: (62) 3202- 4968

2016 - Desenvolvido pelo Depto. de Marketing da Igreja Batista Renascer.

Topo