Revista Renascer

economia doméstica
Espaço Mulher

Economia doméstica

Enfim, chegamos em 2019! Muitos sonhos e expectativas para os dias que estão por vir. Planos são feitos e temos esperança de dias melhores. Mas para que nossos sonhos e planos saiam do papel, temos um caminho de planejamento a percorrer. Para que nossa vida não ande na corda bamba e saibamos exatamente até onde podemos ir, é importante nos atentarmos à nossa economia doméstica. Ela é a base para outros investimentos, pois ela é a nossa primeira prioridade.

Por isso, veremos aqui algumas dicas que nos ajudarão a gerir melhor nosso orçamento:

  1. Não gaste mais do que você ganha

Com certeza esse é o primeiro degrau para se organizar financeiramente e ajudar nas despesas da casa. Por mais óbvio que seja para alguns, uma boa parte dos brasileiros vai no “acho que vai dar” e acaba comprometendo muito mais do que as entradas fixas do mês. A matemática é uma ciência exata, não tem “acho”. Sabendo o que entra todo mês, tenha consciência dos limites que você deverá praticar.

  1. Procure equilibrar os gastos com seus custos variáveis

Água, luz, telefone, gás, supermercado, etc. Como? Não deixando a luz ou ar condicionado de um ambiente ligados se ninguém estiver lá; não deixando a torneira aberta enquanto ensaboa as louças; não fazer um estoque muito grande na despensa para não correr o risco de perder os alimentos. Com pequenas atitudes já começamos sim a gerar economia no final do mês.

  1. Saiba a diferença entre desejo X necessidade

Sempre que parar na frente de uma vitrine, se questione: isso é um DESEJO ou uma NECESSIDADE? Isso já irá te livrar de vários problemas. Salvo algumas exceções (ex: tratamentos de saúde), na maioria das vezes nos endividamos por coisas supérfluas, que não teriam uma real necessidade de aquisição. Compramos muito por vaidade, não porque realmente precisamos. Avalie sempre sua atitude antes de passar o cartão.

  1. Anote seus gastos

Parece exagero ou desnecessário, mas é importante isso no começo para que depois do hábito adquirido, você consiga ter essa disciplina. Quando visualizamos para onde está indo nosso suado dinheirinho, pensamos muito bem antes de gastar. Você pode fazer isso em um caderno, em uma planilha no Excel ou usando um app.

  1. Peça ajuda

Algumas pessoas se complicam financeiramente não só por gastar de forma errada, mas porque realmente não sabem administrar seus recursos, pois nunca aprenderam, ninguém ensinou. Pra mim, educação financeira deveria fazer parte da grade curricular na escola. Se você tem um(a) amigo(a) que é organizado(a) nessa área, não se envergonhe de pedir ajuda.

  1. Seja grato

A gratidão nos faz enxergar o que temos como suficiente. Um coração grato afasta de nós aquele desejo por mais e enfim conseguimos descansar nos braços do Pai, que tudo pode prover a nós.

Com essas dicas, espero ter ajudado você a se organizar e a começar um ano com muito mais equilíbrio na administração financeira doméstica.

Economia doméstica

Mais vistos

Fale com os editores:
E-mail: editora@batistarenscer.com


Editado e publicado no Brasil por:
Renascer – Livraria e Editora Ltda.
Telefone: (62) 3202- 4968

2016 - Desenvolvido pelo Depto. de Marketing da Igreja Batista Renascer.

Topo