Revista Renascer

mães
Entrevistas

Entrevista com Alline Barcellos

Nesse mês de maio, a Revista Renascer entrevista Alline Barcellos, psicóloga, psicoterapeuta e coach de inteligência emocional para mães e famílias. (Mãe da Esther de 7 anos e da Ana Beatriz de 1 ano e 8 meses, casada com Fabricio). Especialista em psicopatologia clínica e psicologia da saúde hospitalar com foco em mães e bebês, ela atua presencialmente na cidade de Goiânia e online (atende através da internet) para o mundo, ajudando mães a serem mais felizes e saudáveis emocionalmente na criação de seus filhos. Foi facilitadora da escola do Augusto Cury durante 3 anos. É idealizadora do curso Mães Inteligentes Gerenciam Emoções, onde ajuda mães a se resgatarem após a maternidade, serem felizes emocionalmente para criar filhos emocionalmente saudáveis. O seu foco de trabalho é o gerenciamento das emoções para uma vida mais leve e feliz. Confira a entrevista exclusiva:

 

Como estamos no mês de maio, comemorando o dia das mães, gostaríamos de saber: existe mãe perfeita?

Não! Nunca existiu e jamais existirá uma “mãe perfeita”. A perfeição não cabe ao humano. Somos limitados e erramos. Estamos em constante desenvolvimento e crescimento. Mães são seres normais, carregam seus traumas, lutas, dores e culpas. Estão constantemente em busca de conhecimento para criar filhos felizes. E esta é a beleza da vida… crescer e aprender em todo o tempo.

Em suas palestras, você sempre diz que mães inteligentes gerenciam emoções. Como funciona isso na prática?

Mães inteligentes são aquelas que sabem que não são perfeitas e que precisam buscar conhecimento e autoconhecimento para aprenderem a lidar com suas dores, traumas e serem livres nas emoções para cuidar e criar seus filhos da melhor forma possível. Mães que perdem a paciência sim, mas sabem que existe outro caminho mais saudável e inteligente a seguir, para que seus filhos não cresçam com traumas emocionais e limitações, a partir da forma como são tratados em casa. Essas mães, gerenciam as próprias emoções, ou seja, quando vem a vontade de gritar elas conseguem pensar antes de proferir uma palavra maldita e escolhem outra forma de repreender seus filhos. Quando erram, pedem perdão sem ter medo de estar perdendo a autoridade. A mãe inteligente que gerencia as emoções, aprende a olhar seus filhos e marido de forma mais empática, se colocando no lugar deles e evitando julgamentos e conflitos. Ela busca identificar o que cada um precisa para se sentir bem e vai em busca. Mas tudo isso só é possível, se ela estiver bem emocionalmente. Ela é inteligente, autorresponsável e busca se suprir para poder suprir a sua família. Ela sabe que precisa investir primeiramente nela, resgatar sua identidade e autoestima, curar dores do passado, para poder ter condições física, emocional e espiritual de suprir sua família.  Pois “ninguém dá o que não tem”! Esse é o meu trabalho. Eu ajudo mães a conseguirem tudo isso e muito mais, para serem felizes e fazerem a sua família feliz. Pois mãe feliz, cria filhos felizes. Mãe bem emocionalmente, cria filhos emocionalmente fortes e saudáveis.

Com a vida agitada e moderna na atualidade, quais são os principais conflitos das mães hoje?

A culpa! (Risos). Mãe e culpa infelizmente andam de mãos dadas! Ela quer dar o melhor para os filhos, por isso trabalha fora e com isso fica ausente dos filhos. Quando chega em casa está exausta e não consegue dar a atenção necessária que a família precisa. Às vezes descobre que a sua falta de atenção e paciência está causando consequências nos comportamentos dos filhos (Por exemplo: Mãe cansada, estressada e ansiosa, grita, briga, não consegue ouvir os filhos, nem olhar nos olhos. Com isso algumas crianças também começam a ficar ansiosas e agressivas ocasionando problemas na escola e nos relacionamentos). Esse círculo aflige muito as mamães e as sobrecarregam emocionalmente. Elas ficam angustiadas entre a necessidade/vontade de trabalhar e a necessidade de cuidar e dar atenção aos filhos. Mas, é possível aprender a tomar decisões inteligentes e se livrar da culpa!

Existe um frase que diz o seguinte: “O desafio dos pais não deveria ser preparar as crianças para sobreviver ao mundo, mas criar as crianças que mudarão o mundo”. Como isso pode ser feito nos dias de hoje?

Os pais precisam educar as emoções dos filhos. Se preocupam muito só com a educação escolar, mas negligenciam a educação emocional e os princípios familiares e cristãos. As crianças precisam saber gerenciar suas emoções, ter autocontrole e empatia (se colocar no lugar do outro), precisam ter fé, pois a fé gera esperança e paciência. Mas, novamente afirmo, para que os pais “consigam” realizar essa tarefa árdua, eles precisam primeiramente educar as próprias emoções. Não adianta dizer “faça o que eu falo, mas não faça o que eu faço!” Os filhos (independentemente da idade) aprendem através do exemplo. A psicologia comportamental diz que o comportamento é aprendido.

Deixe um recado para as mamães e para os leitores da Revista Renascer.

Você é preciosa (o), não aceite os pensamentos negativos que insistem em te perturbar e acusar! Procure se conhecer melhor e saber o motivo de você se comportar de uma forma que você mesmo não aprova. Há solução! Você pode ser a melhor mãe e pai possível para seus filhos. Invista em você, procure ajuda de um psicólogo qualificado. Pessoas inteligentes e fortes procuram ajuda! Decida aprender com os erros e se necessário, reescreva a sua história. Não é o fim, é o recomeço! Você vai conseguir, conte comigo! Um forte abraço no seu coração. Meus contatos:

Alline S. P. Barcellos CRP 09/4806                                           

@allinebarcellospsicologa (62) 9.8516-6842

Entrevista com Alline Barcellos

Mais vistos

Fale com os editores:
E-mail: editora@batistarenscer.com


Editado e publicado no Brasil por:
Renascer – Livraria e Editora Ltda.
Telefone: (62) 3202- 4968

2016 - Desenvolvido pelo Depto. de Marketing da Igreja Batista Renascer.

Topo